EMERGÊNCIA - 47 3422.3132

Controle de ectoparasita: uma vida saudável para cães e gatos

Ambiente higienizado e antipulgas sempre em dia são essenciais para evitar pulgas, carrapatos, ácaros e outros ectoparasitas

Publicado em: 10/10/2014

cachorroOs dias quentes são ótimos para brincar, passear e se divertir com os animais de estimação. Porém, o calor e a umidade característicos deste período podem facilitar que os pets tenham contato com ectoparasitas como pulgas, carrapatos, ácaros e piolhos. A transmissão pode acontecer de um animal para outro, ou pelo contato do animal com ambiente contaminado.

Os ectoparasitas podem causar coceiras, verminoses, anemia, piodermatites -infeção bacteriana da pele -, queda de pelo e até mesmo, artrites.

Ao perceber os sintomas, é importante que o tutor leve o animal para avaliação de um médico veterinário, que saberá identificar e tratar o problema. “As pulgas, carrapatos e piolhos são observados a olho nu, já os ácaros, no raspado de pele e swab otológico, vistos somente no microscópio”, explica veterinária do Cães & Gatos Centro Veterinário, Isabel Cunha.

Controle e prevenção

Caso já tenha ocorrido a contaminação, Isabel destaca que há produtos específicos e menos agressivos aos animais, eles podem ser utilizados na pele ou via oral.

Mas, a melhor forma de evitar os parasitas é a prevenção, para isso, a recomendação é: “Lavar bem todos os ambientes onde os animais têm acesso. Existem produtos específicos para eliminar parasitas. Quanto melhor a higiene, mais difícil de encontrá-los nos locais”, sugere. Outra forma é manter a aplicação de antipulgas sempre em dia, de acordo com a orientação do veterinário.

A dedetização dos ambientes também é uma medida sanitária eficaz para auxiliar no controle. “O procedimento deve ser feito com produtos específicos, que em sua maioria são venenos e podem também intoxicar os animais, por isso é importante removê-los do ambiente por pelo menos 24 horas”, orienta Isabel.

Ectoparasitas também transmitem doenças

Manter os animais longe dos ectoparasitas também previne o contágio de algumas doenças transmitidas por eles como:

  • Carrapatos: Podem transmitir Erliquiose, Babesiose, Doença de Lyme e Febre Maculosa
  • Pulgas: Verminoses e hemobartonelose
  • Ácaros: Sarnas de pele e ouvidos

O tratamento

Nesses casos, Isabel comenta que cada doença diagnosticada apresenta uma forma diferente de tratamento, “são observados sinais clínicos, exames de sangue e raspados de pele e observação de parasitas na pele. Com isso, o profissional da área saberá a melhor forma de tratar cada caso, o mais importante é buscar ajuda de um veterinário”, completa.

Aqui no Cães & Gatos você encontra o atendimento e orientação necessários para prevenir e tratar problemas transmitidos por ectoparasitas!